domingo, Outubro 26, 2014

Onda Pop - A primeira publicação periódica portuguesa dedicada exclusivamente à música

Recebi por email uma comunicação acerca da Onda Pop, segundo os autores a primeira publicação periódica dedicada à música pop/rock em todo o território português (Continental, Insular e Ultramarino), e que iniciou a sua actividade no dia 31 de Agosto de 1968 como parte do jornal Notícias de Lourenço Marques, Moçambique.
Esta publicação passou a ter presença  na Internet desde o passado sábado, 25 de outubro, e todos os números editados durante a sua existência, que se prolongou até ao nº132 (de 18 de abril de 1971), aí vão estar disponíveis e podem então ser consultados em Onda Pop.
Este novo site apresenta além disso novos artigos e rubricas prometendo ainda muitas surpresas.
Recomenda-se pois vivamente uma (e depois outra e outra...) visita ao novo Onda Pop, agora digital.

http://www.ondapop.pt/

sexta-feira, Setembro 26, 2014

Anúncios a lojas de discos

Também da edição de junho de 1984 da Enfer e como curiosidade deixo agora duas páginas com anúncios a lojas de discos e as suas listas disponíveis para venda, de forma direta e por postal. Note-se que os preços estão nas antigas moedas usadas antes da substituição pelo Euro.
A Juke Box estava (desconheço se ainda existe) em Paris e tem alguns maxi-singles sendo os restante itens álbuns. Lembro-me que esta loja era presença constante nas revistas do género desta época.


A Record Mail era uma loja sediada em Bruxelas e os seus preços estão em Francos Belgas.


segunda-feira, Agosto 25, 2014

Mais Enfer

Ainda com a Enfer Magazine nº14 como presença, desta vez destaco um artigo biográfico sobre Alice Cooper e uma entrevista ao conjunto Irlandês Mama's Boys, de boa memória mas curta duração.











segunda-feira, Junho 30, 2014

Enfer: 30 anos atrás

Vamos em mais uma viagem até ao passado do Hard & Heavy e paramos em junho de 1984 para encontrar a Enfer, revista mensal do Hard Rock.
Vou deixar aqui algumas páginas da edição 14 deste magazine francês que à época era uma das melhores publicações do género.
Uma das maiores curiosidades está na última imagem que reproduz um top de votações regulares efetuadas pelos leitores da revista e que nos mostra os gostos da altura com uma lista de 20 álbuns e outra de 10 singles, sendo os Scorpions considerado grupo preferido do mês.








sábado, Maio 31, 2014

As 7 Vidas do Heavy Metal.

Tentaram acabar com ele mas a cada vez voltava ainda mais forte.
Refiro-me ao programa de rádio Lança-Chamas que a 6 de Julho de 1985, e após breve interregno, regressava às ondas radiofónicas.
Nesta fase o seu realizador, António Sérgio, tinha o apoio discográfico de Zica, que era o baterista dos NZZN, e que mais tarde teria o seu próprio programa de rádio dedicado ao Heavy Metal na Rádio Marginal de Carcavelos, esta ainda numa fase "pirata".
Além das muitas gravações em cassete que fazia, infelizmente perdidas, eu tinha também o hábito de anotar quais as musicas e artistas que passavam nesta hora 'mágica'.
Fica então aqui o alinhamento musical da emissão deste sábado:

Judas Priest - Pain and Pleasure
Y&T - Open Fire (ao vivo)
Dokken - Tooth and Nail
Overdrive - Swords and Axes
Manilla Road - Open the Gates, Heavy Metal to the World
Motorhead & Girlschool - Please Don't Touch
Bon Jovi - In And Out Of Love
Coney Hatch - Fantasy
Robin George - Showdown
TNT - Seven Seas
Loudness - Crazy Nights
Akira Takasaki - Tusk of Jaguar
ZZ Top - Gimme All Your Loving




terça-feira, Abril 29, 2014

Roberto Ciotti, um Bluesman Italiano

Super Gasoline Blues foi o primeiro disco deste bluesman Italiano, editado originalmente em 1978 e por mim comprado já no ano de 1987, provavelmente arrumado no final da caixa de discos dedicada à letra R de uma loja de discos em Almada ou Lisboa.
Não conhecia o seu trabalho e foi uma boa surpresa na altura, no entanto nunca mais vi e diga-se que também não procurei, qualquer referência a Roberto Ciotti.
Fica aqui a memória neste cantinho do vinil que tem vindo a ocupar parte deste sótão do Rock.




Faixas para apreciação:
01 Hell Boogie
02 Fisherman
06 When Is My Time

sábado, Março 29, 2014

Encontro com o Metal dos anos 80 dos Krokus

Metal Rendez-vous foi o quarto álbum de estúdio dos suiços Krokus, um grupo formado em 1975 e ainda ativo que segue a linhagem sonora dos AC/DC, e onde predomina o vocalista Marc Storace,
Tendo sido editado originalmente em Junho de 1980, não foi lançado em Portugal mas teve intenso airplay no programa Rock em Stock naqueles anos de início da década de 1980.
A minha cópia foi no entanto obtida alguns anos mais tarde sendo de prensagem espanhola.
Deste vinil aqui ficam alguns temas.
Krokus - Bedside Radio
Krokus - Come On
Krokus - Heatstrokes
Krokus - Tokyo Nights

Nota: Estes temas tiveram o seu link removido pois alguém fez uma queixa ao Blogger acerca da violação de direitos de autor presentes nesta obra e a forma de deixar este post online é remover os mesmos.

Capa (via Internet):


quarta-feira, Fevereiro 26, 2014

Metal Attack - Special Photo

Hoje fazemos uma passagem por algumas das fotos incluídas na edição 24 da revista francesa Metal Attack, de setembro de 1985, sendo neste caso um especial do género 'as melhores fotografias do Hard and Heavy'.
Esta revista durou até princípios de 1986 e era distribuída com bastante regularidade em Portugal. O preço não era inflacionado, o que a tornava acessível e também apetecível face à escassez de boa imprensa nacional nesta área da música.
















quarta-feira, Janeiro 29, 2014

Discos editados em 2013



Inicio de ano, altura ideal para lembrar as edições discográficas mais importantes e interessantes que ocorreram no ano que passou.
Eis então, segundo a perspetiva deste Rocker no Sótão o melhor de 2013 com comentários à mistura:
Para começar, dois muito bons regressos, apesar dos problemas de saúde de Lemmy e Toni Iommi.
Os Motörhead com Aftershock fizeram mais um álbum de rock'n'roll (como diria Lemmy), duro como habitualmente mas com algumas nuances, mantendo a sua típica barragem sonora. Ouça-se por exemplo Lost Woman Blues e constata-se que está lá tudo o que faz o som Motörhead tão único mas numa canção que começa em toada de balada Blues.
Os Black Sabbath com três elementos da formação original, Iommi, Butler e Osbourne, lançaram 13, um trabalho que os reuniu em estúdio 35 anos depois da última vez da qual havia resultado o fraco Never Say Die. O baterista dos primeiros e grandes tempos dos Sabbath, Bill Ward, ficou de fora devido a alegados problemas contratuais e Brad Wilk (Rage Against the Machine e Audioslave) tomou a cargo a tarefa das peles. Desta reunião resultou um ótimo disco que os fez ganhar até um prémio Grammy para a melhor Metal Performance, valha isso o que valer, mas não o comparava aos clássicos que neste caso são para mim os 4 primeiros da banda. 13 foi bem recebido pelos crítica e aclamado pelos fãs, chegando a número um dos tops de vendas em países como Canadá, Alemanha, Dinamarca, Noruega, Nova Zelândia, Suécia, Estados Unidos, enfim alguns dos mais avançados economica e culturalmente falando. Em Portugal? um interessante 9º lugar.
Na Noruega, Áustria, Republica Checa e Alemanha também os Deep Purple com Now What chegaram ao nº1 em vendas. Boas canções e uma produção cuidada de Bob Ezrin resultaram no que é possivelmente um dos melhores trabalhos realizados após a reunião de 1984 (Perfect Strangers, lembram-se?).
Ainda no universo Purple tivemos Whitesnake com Made In Japan, ao vivo no Loud Park Festival em outubro de 2011. Aqui a voz por vezes difícil de reconhecer de David Coverdale faz pensar como o tempo passa... e como muito não volta a ser como era. Segundo algumas fontes esta gravação foi alvo de bastantes retoques em estúdio.
Menção ainda para a força do Hard melódico dos Snakecharmer e o álbum do mesmo nome desta banda que conta com dois ex Whitesnake, o guitarrista Micky Moody e e o baixista Neil Murray.
Para grupo revelação a escolha vai para os ingleses The Temperance Movement, com um som a trazer à memória uns Humble Pie por exemplo, e que lançaram um excelente disco de estreia. A seguir com atenção os próximos movimentos do grupo.
Joe Bonamassa é já presença habitual, obrigatória, incontornável, nestas listas de balanço de ano.
Além de mais uma colaboração com Beth Hart que resultou no refinado Seesaw, fez uma Tour De Force por Londres e editou 4 gravações relativas a 4 salas emblemáticas da capital Inglesa cada uma delas com um setlist diferente.
Os Scorpions que vão voltar a Portugal no próximo mês de março editaram um MTV Unplugged onde apresentaram os melhores êxitos em toada acústica gravados na quente Grécia. Vale a pena ouvir.
Do muito bom que se faz musicalmente em Portugal e especificamente na área do Rock com influências do melhor Rock psicadélico e progressivo das décadas de 1960 e 1970 dois destaques: The Quartet of Woah com o disco de estreia Ultrabomb e The Rising Sun Experience que lançaram Beyond The Oblivious Abyss.

De forma mais ordenada eis então a lista dos melhores do ano:
Motörhead - Aftershock
Black Sabbath - 13
Deep Purple - Now What
The Temperance Movement - The Temperance Movement
Ayreon - The Theory Of Everything
Alice In Chains - The Devil Put Dinosaurs Here
Sammy Hagar - Sammy Hagar & Friends
Black Star Riders - All Hell Breaks Loose (com elementos ex-Thin Lizzy)
Vargas Blues Band - Heavy City Blues
Monster Magnet - Last Patrol
Spiritual Beggars - Earth Blues
Alter Bridge - Fortress

Referência final para alguns trabalhos interessantes.
Can't Get Enough do trio The Rides composto por Kenny Wayne Shepherd, Stephen Stills e Barry Goldberg.
Wolf People - Fain
Queens of the Stone Age  - ...Like Clockwork
Jonathan Wilson - Fanfare
Nicki Bluhm & The Gramblers - Nicki Bluhm & The Gramblers
Manilla Road - Mysterium

segunda-feira, Dezembro 30, 2013

Little Feat e o seu Sailin' Shoes em formato vinil

Mais uma incursão na minha coleção de vinil, desta vez com os Norte-americanos Little Feat, grupo criado por Lowell George, vocalista, compositor e guitarrista, falecido em 1979, que esteve nos Mothers of Invention (coletivo criado por Frank Zappa), junto com o teclista Bill Payne que segundo rezam as crónicas chegou a fazer audições para os Mothers mas não chegou a entrar no grupo.
No prato roda um 'hot biscuit' de nome Sailin' Shoes, segundo álbum de estúdio dos Little Feat editado em 1972 e que teve como produtor Ted Templeman, homem conhecido pelo seu trabalho com Van Morrison, The Doobie Brothers, Van Halen e Sammy Hagar entre muitos outros.
Van Halen que na sua fase com Sammy Hagar como vocalista gravaram uma versão de A Apolitical Blues, última faixa do lado A deste Sailin' Shoes, e a incluíram no álbum OU812 de 1988.
É um trabalho servido por músicos de primeira classe que misturam com todo o à vontade elementos pop, blues, roots, country, rock'n'roll, daqui resultando uma obra magnifica e recheada de excelentes composições. Destas ficam para apreciação quatro.






Little Feat - Easy to Slip
Little Feat - Sailin' Shoes
Little Feat - Teenage Nervous Breakdown
Little Feat - Willin'

sexta-feira, Novembro 29, 2013

Os Foghat a 33 rotações

Do sótão do Rock para o gira-discos: Foghat.
Os britânicos Foghat começaram as atividades no inicio da década de 1970 tocando um Blues-rock com um certo peso e hoje em dia ainda fazem actuações mas agora com uma formação em que o baterista Roger Earl é o único membro que vem da sua fundação.
Apesar de terem editado excelentes discos nos seus primeiros anos (Fool for the City, Energized), muito pouca divulgação tiveram por cá, lembro-me de ouvir a música Wide Boy do álbum Girls To Chat And Boys To Bounce de 1981 em emissões de rádio, ler umas crónicas a discos da banda na imprensa do costume e pouco mais.
Facto curioso, numa altura em que a edição de muitos discos importantes passava ao lado de Portugal, os Foghat viram uma série de discos cá editados num curto período de tempo, entre os quais Boogie Motel que comprei em 1984, e Girls To Chat And Boys To Bounce comprado em 1986.
Com sete temas no seu conjunto, Boogie Motel é o oitavo trabalho de estúdio do grupo, foi gravado nos Boogie Motel Studios em Port Jefferson, Nova Iorque e editado originalmente em 1979. A Portugal chegou através da editora Rossil não sei exatamente em que ano.
Este disco tem uma toada menos pesada que os primeiros, mas não tem temas fracos e destaco aqui estes três:
Foghat - Boogie Motel
Foghat - Nervous Release
Foghat - Somebody's Been Sleepin' in My Bed


Capa:



Um dos lados da capa interior:


Quanto a Girls To Chat And Boys To Bounce, é mais fraco que Boogie, tem partes um pouco saturantes, a banda a momentos parece que se arrasta e está a cumprir calendário. Ainda assim ficam aqui talvez os três melhores temas:

Wide Boy
Live Now Pay Later
Delayed Reaction








quarta-feira, Outubro 09, 2013

Novo álbum dos The Rising Sun Experience

E agora algo de completamente novo... mas a soar a velho (e neste caso ainda bem). Trata-se de um grupo português que se situa musicalmente na área do hard rock, progressivo, psicadélico e stoner com clara influência de grandes do Rock como Jimi Hendrix, de onde surgiu até a ideia para o nome do conjunto: The Rising Sun Experience.
Têm então novo álbum com o título Beyond the Oblivious Abyss que se apresenta com uma capa magnifica e está agora em fase de lançamento/promoção e cuja audição é altamente recomendada.
Vale mesmo a pena ouvir a música que fazem e para tal podem saltar para os links disponíveis em baixo.
Fica também aqui o comunicado da Monster Rock Booking, que os representa:
______________________________________ 


THE RISING SUN EXPERIENCE Novo álbum “Beyond the Oblivious Abyss”…já DISPONÍVEL! 
A MONSTER ROCK BOOKING orgulhosamente anuncia o lançamento de “Beyond the Oblivious Abyss”, o novo álbum da banda THE RISING SUN EXPERIENCE. A viagem continua com " Beyond the Oblivious Abyss ", o novo álbum desta banda invulgar e excitante que capta o espírito da década de 70 com toda a sua experimentação e psicadélia e a atmosfera "Woodstockiana" da década de 60, um caldeirão de influências culturais e artísticas que se reúnem como uma força musical alheia ao caos e à desorientação da indústria musical de hoje.


Links: 
Bandcamp (new album available for streaming and download)
SoundCloud
Official Video - "The Integrity" 
Facebook

segunda-feira, Setembro 30, 2013

Revista Heavy Rock (Espanha)

Retomo um número da revista Heavy Rock já por aqui abordado, edição especial para colecionadores sobre os grandes nomes do Rock com data de junho de 1993.
Desta vez destaco a peça de quatro páginas sobre os AC/DC. Temos um resumo da carreira dos Australianos até finais de 1992 com discografia incluída, um apontamento em que revêm as datas em que os AC/DC atuaram em Espanha e ainda uma crónica de Mariscal Romero, figura incontornável no jornalismo musical espanhol, relatando por exemplo as suas primeiras impressões, não muito positivas, quando os viu pelas primeiras vezes no célebre clube de música ao vivo Marquee em Londres. Opinião que mudaria por alturas da edição de Highway To Hell em 1979...





quinta-feira, Agosto 29, 2013

De regresso ao vinil: Mitch Ryder

aqui tinha escrito sobre Mitch Ryder, a propósito de um disco de 1971 intitulado 'Detroit with Mitch Ryder'.
Agora que reactivei o velho mas ainda funcional gira-discos redescobri um L.P. deste extraordinário cantor e compositor, um disco comprado pela década de 1980 com o apropriado título All The Real Rockers Come From Detroit. Vim a saber posteriormente que se trata de uma seleção de temas de dois discos de Mitch Ryder editados em 1978 e 1979, respetivamente How I Spent My Vacation e Naked But Not Dead.
Este disco de prensagem nacional com edição a cargo da Vimusica em 1980 custou 390 escudos e foi adquirido numa loja de eletrodomésticos em Almada que tinha um espaço com discos de vinil expostos.
Deixo para ouvir duas amostras deste álbum, captadas naturalmente a partir desta cópia.

Mitch Ryder - Freezin' In Hell

Mitch Ryder - Spittin' Lizards


quarta-feira, Julho 31, 2013

Kerrang! Photo Spectacular: The Guitarists (cont.)

Prosseguimos no destaque ao suplemento A Kerrang! Photo Spectacular da revista britânica Kerrang com mais uma seleção de fotos de mestres das seis cordas.