quarta-feira, janeiro 29, 2014

Discos editados em 2013



Inicio de ano, altura ideal para lembrar as edições discográficas mais importantes e interessantes que ocorreram no ano que passou.
Eis então, segundo a perspetiva deste Rocker no Sótão o melhor de 2013 com comentários à mistura:
Para começar, dois muito bons regressos, apesar dos problemas de saúde de Lemmy e Toni Iommi.
Os Motörhead com Aftershock fizeram mais um álbum de rock'n'roll (como diria Lemmy), duro como habitualmente mas com algumas nuances, mantendo a sua típica barragem sonora. Ouça-se por exemplo Lost Woman Blues e constata-se que está lá tudo o que faz o som Motörhead tão único mas numa canção que começa em toada de balada Blues.
Os Black Sabbath com três elementos da formação original, Iommi, Butler e Osbourne, lançaram 13, um trabalho que os reuniu em estúdio 35 anos depois da última vez da qual havia resultado o fraco Never Say Die. O baterista dos primeiros e grandes tempos dos Sabbath, Bill Ward, ficou de fora devido a alegados problemas contratuais e Brad Wilk (Rage Against the Machine e Audioslave) tomou a cargo a tarefa das peles. Desta reunião resultou um ótimo disco que os fez ganhar até um prémio Grammy para a melhor Metal Performance, valha isso o que valer, mas não o comparava aos clássicos que neste caso são para mim os 4 primeiros da banda. 13 foi bem recebido pelos crítica e aclamado pelos fãs, chegando a número um dos tops de vendas em países como Canadá, Alemanha, Dinamarca, Noruega, Nova Zelândia, Suécia, Estados Unidos, enfim alguns dos mais avançados economica e culturalmente falando. Em Portugal? um interessante 9º lugar.
Na Noruega, Áustria, Republica Checa e Alemanha também os Deep Purple com Now What chegaram ao nº1 em vendas. Boas canções e uma produção cuidada de Bob Ezrin resultaram no que é possivelmente um dos melhores trabalhos realizados após a reunião de 1984 (Perfect Strangers, lembram-se?).
Ainda no universo Purple tivemos Whitesnake com Made In Japan, ao vivo no Loud Park Festival em outubro de 2011. Aqui a voz por vezes difícil de reconhecer de David Coverdale faz pensar como o tempo passa... e como muito não volta a ser como era. Segundo algumas fontes esta gravação foi alvo de bastantes retoques em estúdio.
Menção ainda para a força do Hard melódico dos Snakecharmer e o álbum do mesmo nome desta banda que conta com dois ex Whitesnake, o guitarrista Micky Moody e e o baixista Neil Murray.
Para grupo revelação a escolha vai para os ingleses The Temperance Movement, com um som a trazer à memória uns Humble Pie por exemplo, e que lançaram um excelente disco de estreia. A seguir com atenção os próximos movimentos do grupo.
Joe Bonamassa é já presença habitual, obrigatória, incontornável, nestas listas de balanço de ano.
Além de mais uma colaboração com Beth Hart que resultou no refinado Seesaw, fez uma Tour De Force por Londres e editou 4 gravações relativas a 4 salas emblemáticas da capital Inglesa cada uma delas com um setlist diferente.
Os Scorpions que vão voltar a Portugal no próximo mês de março editaram um MTV Unplugged onde apresentaram os melhores êxitos em toada acústica gravados na quente Grécia. Vale a pena ouvir.
Do muito bom que se faz musicalmente em Portugal e especificamente na área do Rock com influências do melhor Rock psicadélico e progressivo das décadas de 1960 e 1970 dois destaques: The Quartet of Woah com o disco de estreia Ultrabomb e The Rising Sun Experience que lançaram Beyond The Oblivious Abyss.

De forma mais ordenada eis então a lista dos melhores do ano:
Motörhead - Aftershock
Black Sabbath - 13
Deep Purple - Now What
The Temperance Movement - The Temperance Movement
Ayreon - The Theory Of Everything
Alice In Chains - The Devil Put Dinosaurs Here
Sammy Hagar - Sammy Hagar & Friends
Black Star Riders - All Hell Breaks Loose (com elementos ex-Thin Lizzy)
Vargas Blues Band - Heavy City Blues
Monster Magnet - Last Patrol
Spiritual Beggars - Earth Blues
Alter Bridge - Fortress

Referência final para alguns trabalhos interessantes.
Can't Get Enough do trio The Rides composto por Kenny Wayne Shepherd, Stephen Stills e Barry Goldberg.
Wolf People - Fain
Queens of the Stone Age  - ...Like Clockwork
Jonathan Wilson - Fanfare
Nicki Bluhm & The Gramblers - Nicki Bluhm & The Gramblers
Manilla Road - Mysterium

Sem comentários: